Mulher é presa por agredir filha com esquizofrenia e deixá-la desnutrida

0

No último sábado (8), a Polícia Civil do Paraná prendeu uma mulher de 50 anos por manter sua filha, de 30 anos e diagnosticada com esquizofrenia, em cárcere privado na cidade de Ponta Grossa, região dos Campos Gerais.

A vítima foi encontrada em estado severo de desnutrição e com evidentes sinais de maus-tratos.

A prisão ocorreu após denúncias de pessoas que avistaram a filha caminhando pela região do bairro Vila Nova no início de junho. A delegada Claudia Kruger, responsável pelo caso, explicou que a equipe policial iniciou as investigações e constatou que a vítima vivia em condições insalubres junto à sua mãe.

Durante as diligências, descobriu-se que a vítima era frequentemente acorrentada, privada de alimentação e sofria agressões físicas. Diante da gravidade do crime e das provas coletadas, a equipe policial solicitou a prisão preventiva da mãe, que foi prontamente concedida pela justiça.

A suspeita foi presa pelo crime de cárcere privado agravado pelo fato da vítima ser sua própria filha, pelo longo período de tempo em que o crime foi cometido e pelo grave sofrimento físico causado.

De acordo com o Código Penal, a pena prevista para esse crime varia de dois a oito anos de reclusão. A mulher foi encaminhada ao sistema penitenciário, enquanto a filha recebeu os cuidados médicos necessários.

Comentários
Compartilhar.

Os comentários estão desativados.

×