ср, 25 мая 2022 г. в 14:19, Helga Marketing :

Ministério Público descobre esquema de empresas em licitações de Prado Ferreira e Florestópolis

0

A Vara da Fazenda Pública de Porecatu, no Norte Central do estado, determinou a indisponibilidade de bens, a suspensão das atividades e a proibição de contratar com o poder público de empresas investigadas pelo Ministério Público do Paraná na Operação Pasteiros, que apura a atuação de associação criminosa composta por grupos de empresas e empresários em fraudes em licitações em diversos municípios paranaenses. As ações judiciais atingem sete empresas e nove pessoas físicas e alcançam o montante de R$ 266.120,16.

As decisões liminares atendem pedidos feitos em quatro ações civis públicas ajuizadas pela 1ª Promotoria de Justiça de Porecatu a partir da apuração de possíveis fraudes praticadas em licitações para aquisição de material escolar nos municípios de Florestópolis e Prado Ferreira. As medidas judiciais decorrem de investigações conduzidas pelo Núcleo de Londrina do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e buscam a responsabilização das empresas e seus representantes por atos contra a administração pública, com base na Lei Anticorrupção (Lei 12.846/13).

De acordo com o apurado, os réus combinavam entre si os resultados dos procedimentos licitatórios, determinando previamente quem seria o vencedor de cada certame, inclusive estabelecendo um percentual a ser pago pelo contratado aos demais integrantes do grupo. A partir da prática ilícita, os réus teriam frustrado o caráter competitivo das licitações, impedindo que a administração pública realizasse uma contratação efetiva pelo melhor preço, gerando prejuízos aos cofres públicos.


Fonte: mppr.mp.br

 

.br

 

Comentários
Compartilhar.

Os comentários estão desativados.

Importante: Nós usamos cookies para lhe oferecer a melhor experiência em nosso Site. Para saber mais sobre nossas políticas, veja em Política de  Privacidade.

Criado por WP RGPD Pro