Bispo Dom Celso deixa mensagem de despedida para fiéis

0

Creio que não há outra palavra mais significativa que a GRATIDÃO para expressar o que estou sentindo neste momento quando estou encerrando minha missão como bispo da Diocese de Apucarana.

Gratidão é reconhecer que tudo em nossa vida é um dom gratuito. E temos muitos motivos todos os dias de nossa vida para agradecer tudo o que recebemos: o dom da vida, da fé, da Igreja, da vocação, da família, da amizade. Também não devemos deixar de agradecer as dores e sofrimentos, as contrariedades e perseguições, as nossas próprias limitações humanas e espirituais que nos fortalecem e nos impulsionam para frente. Sim, de nada adianta ficarmos reclamando da vida e das coisas que não deram certo. Precisamos olhar para tudo aquilo que deu certo, que foi bom, que nos fez crescer, mas também olhar para as contrariedades da vida como oportunidades para nos aperfeiçoarmos. Nada do que nos acontece é sem sentido. Tudo tem um significado para nossa vida.

A Palavra de Deus nos motiva a praticarmos atitudes de gratidão. São Paulo nos dá grandes ensinamentos sobre gratidão. Ele nos diz: “Triunfe em vossos corações a paz de Cristo, para a qual fostes chamados a fim de formar um único corpo. E sede agradecidos” (Cl 3, 15); “Por isso é que também nós não cessamos de dar graças a Deus, porque recebestes a palavra de Deus, que de nós ouvistes, e a acolhestes, não como palavra de homens, mas como aquilo que realmente é, como palavra de Deus, que age eficazmente em vós, os fiéis” (1Ts 2,13); “Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo” (1Ts 5, 18). São muitos os textos bíblicos que nos inspiram um coração agradecido.
A gratidão, no faz enxergar nosso próprio valor e o valor dos outros. Mas especialmente, nos faz ter a certeza de que tudo vem de Deus. Quero, portanto, reconhecer que nestes oito anos de meu ministério pastoral nesta amada e querida Diocese de Apucarana, tudo o que pude realizar foi motivado pela força de Deus.
Como a Virgem Maria em Lucas 1, quero, por conseguinte, cantar: “Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador … porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo.”

Então, um grande muito obrigado a todas e a todos. Obrigado porque vocês me ensinaram a ser bispo. Obrigado aos padres e diáconos, às consagradas e consagrados, aos seminaristas, às autoridades civis e militares, muito obrigado a todos os leigos e leigas engajados nos mais diversos serviços, organismos, associações, pastorais e movimentos eclesiais. Deus os abençoe. Deus os recompense. Deus ilumine seus caminhos e lhes dê um pastor segundo o seu Sagrado Coração.

E cheios de entusiasmo, com coração apaixonado, continuemos a nossa missão na Igreja em saída. Sim, sai de tua terra e vai como Abraão. Rezem por mim para que eu seja cada vez mais consistentemente um pastor melhor. Muito obrigado pelas preces. Ajudem-me a sair. Sair é preciso. Os profetas saíram. A Virgem Maria saiu! Jesus saiu. Os Apóstolos saíram. Os Santos saíram. Nessa dinâmica “em saída”, o Evangelho vai sendo anunciado a todas as nações. Preciso sair. Todos nós precisamos sair. A Igreja em saída missionária! Deus nos abençoe e nos torne sempre mais fortes e corajosos em saída… Muito obrigado. Na Eucaristia estaremos em profunda comunhão. Minha alma glorifica ao Senhor!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *