Em Londrina, profissional do HU confirma colapso na saúde

0

O Hospital Universitário de Londrina continua com o Pronto Socorro fechado e superlotação. A capacidade instalada para atendimento da Covid-19 está mantida na sua totalidade,  com todos os seus leitos exclusivos em operação, sendo 96 de enfermaria, 66 de UTI adulto e 14 de UTI pediátrica.

A situação é de colapso no atendimento, com 41 pessoas entubadas fora da UTI e ainda 63 pessoas aguardam vaga na UTI. A taxa de ocupação dos leitos de Terapia Intensiva Adulto, exclusivos para a Covid-19, é de 109% nesta sexta-feira. Nas enfermarias exclusivas, a taxa de ocupação dos leitos de internação é de 132%. 

Em reportagem para a TV TAROBÁ de Londrina, a superintendente do HU, Vivian Feijó, explicou que não tem faltando assistência, mas reconheceu o colapso no sistema de saúde. “Não tem mais margem de segurança, estamos colapsados. Quando vemos os hospitais Zona Norte e Zona Sul, que abriram há três dias leitos Covid, cheios e lotados, sem condições de dar retaguarda, hospitais de pequenos de porte aguardando transferência para o HU que está no limite”, disse. 

“Somos um hospital com uma rede ótima, bastante estruturada, uma estrutura física nova, temos condição de ventilação desses pacientes, mas estamos no limite. Não tem mais público e privado, estamos trocando equipamentos, informações, cooperando com suprimentos, todos unidos e pedindo para pessoas apoiem os profissionais da saúde em um momento em que a vida é primordial”.

Reportagem TAROBÁ NEWS 

Comentários
Compartilhar.

Os comentários estão desativados.

Importante: Nós usamos cookies para lhe oferecer a melhor experiência em nosso Site. Para saber mais sobre nossas políticas, veja em Política de  Privacidade.

Criado por WP RGPD Pro
×