Pai e filho matam homem a facadas em Vila Rural de Nossa Srª das Graças; Casa dos autores é incendiada

0

No final da noite do último domingo, 25 de fevereiro, um homicídio chocou os moradores de Nossa Senhora das Graças. O crime aconteceu na Vila Rural Antonio Jorge, que é localizada na entrada da cidade.

Cicero Caetano Alves foi esfaqueado e veio a falecer após perfurações no peito e nos pulsos. Os autores do crime cruel, são pai e filho. A vítima e os dois criminosos residiam na Vila Rural citada.

A polícia foi acionada e chegando à Vila já encontrou Cícero sem vida. Populares informaram à residência dos possíveis autores e a equipe policial foi até o local. Na chegada, eles notaram os acusados visivelmente alterados e de imediato, um dos filhos confessou o crime. Claudio Adilson dos Santos disse que segurou a vítima para que seu pai, José Adilson dos Santos o esfaqueasse.

Claudio recebeu voz de prisão o que gerou uma revolta imediata. O envolvido e seu irmão Jeferson Adilson partiram para cima dos policiais. Os dois irmãos foram contidos e encaminhados à Delegacia de Santa Fé. O pai, José Adilson, autor das facadas, permanece foragido.

 

MOTIVO BANAL

Segundo informações de populares, o motivo do crime seria uma cobrança de uma dívida. Cícero era o responsável por cuidar do abastecimento de água na Vila Rural. Entre ouras coisas, ele realizava o serviço de manutenção do poço e era incumbido de receber a tarifa mensal.

A família envolvida no crime foi avisada que teria o serviço interrompido caso não pagasse algumas tarifas em atraso. Isso teria gerado uma revolta por parte dos autores do homicídio que teriam assassinado Cícero no momento em que ele estava realizando uma manutenção em um cano na noite do último domingo (25).

 

CASA DOS AUTORES DO CRIME FOI INCENDIADA POR POPULARES

O crime revoltou os moradores da Vila Rural que em depoimento à reportagem relataram que a vítima do homicídio era uma pessoa tranquila e tratava todos de uma forma educada. Além disso, Cícero fazia parte da equipe de liturgia da Igreja Católica do município.

Após o crime, a polícia já teve que conter o ímpeto dos populares que queriam fazer justiça com as próprias mãos. No entanto, com a prisão dos irmãos e a saída dos demais moradores da casa, algumas pessoas atearam fogo na residência e em dois veículos dos autores do crime.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *