Empreendedoras: Em Cafeara, costureiras desempregadas viram donas do próprio negócio

0

Quem nunca sonhou em ser dono do seu próprio negócio? Quem nunca sonhou em ser um empreendedor de sucesso com o que sabe fazer de melhor?

Foi baseado nesses dois pensamentos e com um coração cheio de esperanças, que Cafeara viu nascer uma Cooperativa praticamente inédita em todo o estado do Paraná. A Cooperativa de Trabalho de Costureiras de Cafeara.

Com uma mãozona e tanto do ex-prefeito, Oscimar Sperandio e de seu antigo Secretário de Administração e “Padrinho” desse projeto, Matheus Nadab, esse sonho saiu do papel e se tornou realidade.

E a equipe de reportagem do jornal Terceira Opinião teve o prazer de ver de perto e conhecer essa Cooperativa inovadora composta por cafearenses guerreiras e cheias de disposição.

COMO SURGIU A IDEIA?

A ideia surgiu da necessidade de geração de emprego e renda para as costureiras, as quais mesmo sendo altamente qualificadas estavam desempregadas. Diante disso, um grupo de costureiras com o apoio fundamental da prefeitura municipal deu início a caminhada no final do ano de 2019.

O processo de construção do estatuto leva um tempo e é cheio de incertezas. Com isso, algumas costureiras desistiram no “meio do caminho” por não acreditarem que a iniciativa iria ter um final feliz.  

Devido à pandemia esse “percurso” foi um pouco mais demorado, contudo, em 20 de novembro de 2020, a cooperativa de trabalho estava oficialmente registrada. Uma data de muita alegria para todas as cooperadas e os amigos e parceiros que de algum modo ajudaram de forma voluntária para esse sonho acontecer.

ONDE A COOPERATIVA É LOCALIZADA, COMO ESTÁ SENDO O INÍCIO DO TRABALHO…

Com sede no Parque Industrial, Rodovia PR-543 km 01, perto do portal de entrada da cidade, a Cooperativa é composta atualmente por sete costureiras legalmente cooperadas e outras três em processo de integração.  Todas alinhadas em um só objetivo, de fazer do ambiente onde estão trabalhando um lugar melhor, mais digno e solidário.

Elas são responsáveis pela gestão do próprio negócio e por tudo o que acontece na cooperativa. Tudo é decidido de forma conjunta. A valorização do trabalho é evidente e o resultado líquido é dividido entre elas de forma igualitária, de acordo com a função que exerce.

Nesse início, os parceiros “voluntários” fizeram toda diferença. Entre uma e outra doação, uma empresária emprestou algumas máquinas e um outro parceiro intermediou a primeira linha de produção, a confecção de fardas militares.  

A demanda só não tem sido maior, pois neste momento a cooperativa não ter condições de adquirir mais máquinas de costura. O projeto está no início e, infelizmente, elas não conseguem ajudar mais costureiras por falta de capital financeiro para investir na aquisição de mais máquinas.

É isso que disse a presidente da Cooperativa, Sintia Galdioli, em breve conversa durante à reportagem: “A geração de renda para mais pessoas é o sonho da cooperativa, visto que muitas mulheres são as responsáveis pela economia familiar, algumas com dificuldades de serem inseridas no mercado de trabalho por não ter formação escolar, tanto pela sua dificuldade de trabalhar fora e também pelas suas idades. No entanto, só temos a agradecer a Deus, nossas famílias e as pessoas as quais nos apoiam. De maneira especial ao Matheus Nadab, ao qual nos ajudou desde o início de tudo até hoje e de forma voluntaria”.

A presidente fez questão de afirmar que o sonho está apenas começando “A cooperativa está apenas começando e tudo está caminhando na direção certa, muitos obstáculos ainda vamos superar, mas sabemos que o nosso diferencial é a nossa união. A Cooperativa de Trabalho de Costureiras de Cafeara é uma das primeiras no paraná e a primeira de muitas que se iniciarão em nossa região, sabemos das grandes profissionais que estão em outras cidades e por algum motivo iram se identificar com nossa caminhada, estamos à disposição para lhes ajudar a fazer a diferença na comunidade onde estão inseridas”.

Finalizando, a representante das cooperadas disse que a Cooperativa ainda precisa de muita ajuda para poder caminhar com as “próprias pernas”: “Estamos começando do zero praticamente então a cooperativa precisa de apoio. As pessoas ou empresas que quiserem ajudar terão nosso eterno agradecimento”.

Quer ajudar? Veja o que a cooperativa ainda precisa: Máquinas de costura, equipamentos de escritório (armário, computador, impressora, escrivaninha), pia de cozinha, mesa, bebedouro, cadeira, compressor, ventiladores…

Ao final da reportagem, as costureiras deixaram a seguinte mensagem:

“Sozinha pode se caminhar mais rápido, mas juntas iremos muito mais longe”.

 

Para conhecer mais da cooperativa acesse o facebook da Costuara clicando AQUI.

Comentários
Compartilhar.

Os comentários estão desativados.

Importante: Nós usamos cookies para lhe oferecer a melhor experiência em nosso Site. Para saber mais sobre nossas políticas, veja em Política de  Privacidade.

Criado por WP RGPD Pro
×