Em plena pandemia, Guaraci “deu calote” de 34 mil reais no SAMU em 2020

0

Se tem um serviço que os pequenos municípios são reféns, principalmente nesta pandemia, é o SAMU. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. O nome já diz tudo. 

Seja com o atendimento terrestre através de ambulâncias avançadas ou em apoio aéreo com o helicóptero, o SAMU se tornou essencial para o bom andamento da saúde pública em cidades menores. 

E para manter esse atendimento, os municípios pagam uma parcela mensal pelos serviços que é chamado de PLANO DE REGIONALIZAÇÃO DO SAMU. A parcela é estipulada pelo tamanho da cidade. No caso de Guaraci é R$ 3.521,28.

No entanto, em plena pandemia, entre os meses de maio e dezembro de 2020, o município de Guaraci PAROU DE PAGAR o SAMU. E entre os meses de janeiro e abril não pagou a parcela integral.

A divida acumulada de 2020 totalizou o valor de R$ 34.273,90. Com os juros, esse débito passou para R$ 36.673,07. A situação foi exposta através de um ofício do Samu enviado à prefeitura, veja.

O atual prefeito de Guaraci, Sidnei Dezoti, lamentou essa dívida acumulada com um serviço tão importante e afirmou que irá quitar o valor o quanto antes. “Um valor que poderia ser investido em remédios, exames, terá que ser usado para pagar mais uma dívida que herdamos da gestão anterior”, finalizou o prefeito.

 

Comentários
Compartilhar.

Os comentários estão desativados.

Importante: Nós usamos cookies para lhe oferecer a melhor experiência em nosso Site. Para saber mais sobre nossas políticas, veja em Política de  Privacidade.

Criado por WP RGPD Pro
×