Em Maringá, projeto de lei que previa a criação do Conselho dos Direitos LGBTI+ é rejeitado

0

Foi rejeitado em Maringá um projeto de lei que previa a criação do Conselho Municipal dos Direitos LGBTI+. A Câmara de Maringá votou a proposta em sessão nesta quinta-feira (2), e ela foi marcada por manifestantes contrários e favoráveis ao projeto.Em uma primeira discussão, 17 de agosto, a proposta chegou a ser aprovada, mas após manifestações o projeto foi suspenso por quatro sessões.
Dez vereadores votaram contra a criação do conselho, enquanto apenas quatro votaram a favor. Veja a seguir como se posicionou cada parlamentar:


Dr. Manoel (PL): a favor
Flávio Mantovani (Rede): a favor
Mário Verri (PT): a favor
Prof. Ana Lúcia (PDT): a favor
Alex Chaves (MDB): contra
Altamir dos Santos (PODE): contra
Belino Bravin (PSD): contra
Cris Lauer (PSC): contra
Delegado Luiz Alves (Republicanos): contra
Maninho (PDT): contra
Onivaldo Barris (PSL): contra
Paulo Biazon (PSL): contra
Rafael Roza (Pros): contra
Sidnei Telles (Avante): contra

A proposta é de autoria da Prefeitura de Maringá e previa a criação de um conselho, SEM REMUNERAÇÃO, composto por 20 integrantes e com mandato de dois anos.
A proposta tinha como objetivo criar uma entidade para formular, propor e fiscalizar políticas públicas dos direitos humanos para integrantes da comunidade LGBTI+.
Foi permitida a entrada de 50 pessoas na Câmara para acompanhar a sessão, 25 favoráveis e 25 contrárias ao projeto. Após a rejeição, o projeto foi arquivado.

Fonte: G1

Comentários
Compartilhar.

Os comentários estão desativados.

Importante: Nós usamos cookies para lhe oferecer a melhor experiência em nosso Site. Para saber mais sobre nossas políticas, veja em Política de  Privacidade.

Criado por WP RGPD Pro
×