Concurso público para Polícia Militar e Policia Civil foi autorizado nessa quarta-feira(4) pelo Governo do Estado PR

0

Matéria de Cobra News

O governador Ratinho Junior autorizou nesta quarta-feira (4) os concursos públicos para contratação de 2,4 mil militares estaduais. São 2 mil policiais e 400 bombeiros. Além disso, o Estado vai selecionar 50 delegados, 300 investigadores e 50 papiloscopistas para a Polícia Civil. Também foram abertas 238 vagas para agentes de cadeia para complementar o quadro do Departamento Penitenciário (Depen).

Ratinho Junior ressaltou que segurança pública se faz com inteligência e tecnologia, mas principalmente com presença física e recursos humanos para atender todas as demandas da sociedade. “Nós estamos cortando em diversas áreas e passamos a investir no que é realmente essencial para melhorar a vida das pessoas. Segurança é prioridade número 1 e para isso precisamos de novos contingentes e equipamentos”, afirmou o governador.

Ele destacou que os índices de violência começam a reduzir quando segurança pública é feita com eficiência e integração. “Mais da metade das cidades do Paraná não registrou nenhum homicídio neste ano. Também passamos a prender mais, o que obriga a abertura de mais espaço no sistema prisional. O planejamento de contratações é nesse sentido, aliado a construção de novas casas de custódia para atender toda essa demanda”, pontuou.

O governador também citou que os novos contratados vão reforçar a segurança em pontos estratégicos do Estado. “Acima de tudo, esses concursos públicos vão trazer mais segurança para a população”, destacou. Ratinho Junior também ressaltou os investimentos que estão sendo feitos em viaturas e novos helicópteros.

PLANEJAMENTO – O secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Rômulo Marinho Soares, disse que as polícias têm buscado trabalhar com planejamento estratégico, integração, inteligência e boas práticas. “A meta do governador é valorizar os recursos humanos. Ele me disse para tirar do papel tudo o que está atrasado: promoções, progressões e concursos. O resultado final disso é o melhor atendimento para a sociedade”, comentou.

Na cerimônia, o governador assinou um decreto autorizando as progressões de mais 143 policiais militares. Em julho, ele já havia assinado os avanços de carreira de 1.582 policiais militares e civis.

Segundo o deputado Hussein Bakri, líder do Governo na Assembleia Legislativa, com as autorizações para os novos concursos públicos, que contam com apoio dos parlamentares, o Paraná caminha na contramão dos demais Estados. “Vivemos um cenário nacional incerto. Recai sempre na caneta do administrador qualquer sobressalto na folha de pagamento, mas o governador Ratinho Junior tem feito esse esforço”.

POLÍCIA MILITAR – A contratação de 2 mil policiais militares representa um ganho de material humano e de reposição ao efetivo, segundo o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos. Os batalhões operacionais de todo o Estado terão seus quadros ampliados e poderão apresentar mais resultados à população.

“É um momento restaurador para a segurança pública. Isso demonstra o interesse do Estado em fazer com que as ações sejam práticas. A comunidade está sendo beneficiada, e não apenas com lançamento de policiais nas ruas, mas lançamento com estratégia e planejamento. E também os policiais da ativa, que convivem com escalas apertadas, terão melhor qualidade de vida”, complementou.

POLÍCIA CIVIL – Para a Polícia Civil, a abertura do edital é imprescindível para que a corporação desempenhe sua função de polícia judiciária. O delegado-geral Silvio Rochemback disse que as novas vagas serão distribuídas de acordo com critérios técnicos para atender demandas represadas que sobrecarregam o trabalho de investigação. “É o compromisso do governador em ter a melhor segurança pública do País. Não adianta ter a melhor tecnologia sem recursos humanos bem qualificados e capacitados”, emendou.

BOMBEIROS – Os 400 novos bombeiros vão reforçar unidades de diversas regiões do Estado, com a ampliação principalmente nos serviços de atendimento à emergências. Para o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Samuel Prestes, a medida contribuirá para elevar o nível de eficiência da corporação.

DEPEN – Os novos agentes de cadeia serão contratos por meio do Processo Seletivo Simplificado (PSS) e atuarão nas unidades que serão concluídas até o fim deste ano ou até meados de 2020. Eles serão responsáveis pela segurança interna e condução da rotina dos presos.

Comentários

Os comentários estão desativados.