Além de detonar o carro do ex marido, mulher xinga policiais e acaba sendo presa em Pirapozinho

0

Matéria de G1 Presidente Prudente

A Polícia Civil prendeu em flagrante na tarde desta quarta-feira (14) uma mulher, de 44 anos, por dano qualificado e desacato, em Pirapozinho (SP).

Segundo a polícia, ela utilizou tijolos e pedaços de pau para quebrar os vidros e atingir a lataria do carro do ex-marido.

Durante a realização de diligências pela cidade, policiais civis seguiam em uma viatura, acompanhados do delegado Rafael Guerreiro Galvão, e depararam-se com o momento em que a mulher danificava o carro do ex-marido, por volta das 17h, no Jardim Campo Belo.

De acordo com as informações do Boletim de Ocorrência, os policiais civis visualizaram, a 100 metros da viatura em que seguiam, a mulher jogando tijolos e batendo nos vidros e na porta de um carro e se aproximaram dela.

Quando os policiais deram-lhe ordem de parada, a mulher os xingava de “merda” e dizia que apenas queria que seu ex-marido, contra o qual haveria uma medida protetiva de urgência concedida pela Justiça com base na Lei Maria da Penha, fosse embora do local.

O ex-marido, de 52 anos, surgiu e, de modo calmo, apenas disse que ela estaria deteriorando seu carro por ciúmes, além de já tê-lo agredido. Quanto à medida protetiva, o homem teria dito que a própria mulher, já havia algum tempo, era quem lhe ligava para saírem e que nesta quarta-feira (14) estiveram por vontade própria e sem brigas em dois bares da cidade.

Quando o delegado determinou que todos fossem conduzidos à Delegacia da Polícia Civil para o registro do caso, a mulher, segundo o Boletim de Ocorrência, começou a ofender a equipe policial, chamando os agentes de “bostas” e dizendo que não tinha medo da lei nem de armas.

Segundo a Polícia Civil, a mulher “ficou descontrolada e precisou ser algemada, para evitar danos à segurança da equipe policial”.

Já na delegacia, testemunhas confirmaram a versão, apresentada pelo ex-marido, de que o ex-casal esteve em bares da cidade nesta quarta-feira (14) “de modo espontâneo”.

Com isso, o delegado não vislumbrou a prática do crime de descumprimento de medida protetiva de urgência pelo ex-marido e o liberou.

‘Motivo egoístico’

“Quanto à conduzida, evidente que foi surpreendida pelos policias civis na prática de dano qualificado pelo motivo egoístico, deteriorando, consideravelmente, o veículo de seu ex-companheiro, danificando todos os vidros e a lataria deste com tijolos e pedaços de pau. No mais, teria desacatado os policias civis na frente de uma série de populares”, salientou a Polícia Civil no Boletim de Ocorrência.

Por isso, a Polícia Civil decretou a prisão em flagrante da mulher por dano qualificado e em concurso material com desacato.

Foi-lhe arbitrada uma fiança no valor de R$ 5 mil, mas a quantia não foi paga, o que a fez permanecer presa no aguardo da audiência de custódia na Justiça.

 Ainda segundo a polícia, a indiciada apresentava ferimentos, que foram classificados como “autolesões”, porque foram provocados por sua própria ação no ato criminoso.
Comentários

Os comentários estão desativados.