Em reunião com servidores, prefeito de Santo Inácio deixa claro: “Cabeças vão rolar”

2

coluna

Pois, pois, a informação não é nada animadora para alguns servidores públicos do município de Santo Inácio. O atual prefeito, Junior Venceslau, deixou claro: “Cabeças vão rolar”. E não se trata de cargos comissionados ou terceirizados irregulares. A ‘garapa vai azedar’ para servidores concursados.

Na data de ontem, 06 de fevereiro, o prefeito se reuniu com os servidores e fez esse comunicado ‘doloroso’. Contudo, essa atitude só terá que ser cometida devido a uma “generosidade” fora do comum do ex-prefeito Valdir Turcato.

Segundo informações, o índice com pessoal já ultrapassou a casa dos 60% em Santo Inácio. O correto é no máximo 51%. Aí que entra a “generosidade” do ex-prefeito.

De acordo com o atual administrador do município, o antigo mandatário exagerou um bocado na contratação de servidores através do último concurso público. Vamos dar alguns exemplos: Para o cargo de auxiliar de serviços gerais eram 2 VAGAS ele contratou MAIS DE 40. Para o cargo de professor que apresentava 6 vagas via edital, VINTE foram chamados. Houve exagero também nas contratações de motoristas…

Com isso, o atual prefeito terá que mandar embora muitos servidores para readequar o índice com pessoal. Mas, isso só será feito após um processo administrativo auxiliado pelo Ministério Público e o Tribunal de Contas, palavras de Junior Venceslau.

Muitos pais e mães de família que renunciaram ao seu antigo emprego para entrar na prefeitura de Santo Inácio serão sacrificados. Uma pena!

 

Comentários

2 respostas para “Em reunião com servidores, prefeito de Santo Inácio deixa claro: “Cabeças vão rolar””

  1. contratou muito sim mas a população de Santo Inacio tinham pelo menos as ruas limpas e gramas roçadas….Já que no pátio da rodoviária ja se pode colocar uma placa de proibido CAÇAR….

  2. O povo não tem culpa se contratou, não existe isso mandar embora, concurso público, isso aconteceu não tem como voltar atrás, da até rolo isso mandar embora, ainda atingindo famílias, que deixaram seu emprego anterior pra trabalhar no concursado, acho que isso deveria ser pensado em outras formadas pra melhor dos dois lados, isso não pode acontecer quando e concurso público, situação difícil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *